Governo Federal dá auxílio financeiro às famílias carentes

O Bolsa Família é um programa criado pelo Governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2003, que tem por finalidade combater a fome e a pobreza, beneficiando famílias de baixa renda com auxílios financeiros. Para receber o auxílio financeiro as famílias que possuem renda de R$ 60,00 a R$ 137,00 por pessoa, para mulheres gestantes e/ou que estejam amamentando, crianças e adolescentes de 0 a 15 anos.

Vale lembrar que tudo isso se deve para que o Brasil consiga aumentar o seu Índice de desenvolvimento humano (IDH) que tem um dos parâmetros, a erradicação da pobreza dentro de um território. O programa é a fonte de subsídio de milhares de famílias de baixa renda, isso porque contam com o suplemento em R$ para continuar com uma alimentação básica à seus filhos, ou incrementando os estudos e oportunidades dada à eles.

Para realizar as inscrições e incluir sua família no Bolsa Família é necessário se dirigir a prefeitura de sua cidade e fazer a requisição do benefício pelo cadastro de programas sociais e após a aceitação do mesmo, os pagamentos serão realizados pela Caixa Econômica Federal mensalmente em sua conta corrente. Cada cidade tem um posto de atendimento diferenciado, por isso, procure saber onde que fica esse departamento em sua cidade. Você também pode ligar para o telefone bolsa família para tirar dívidas.

Além de comprovação de renda, as famílias também devem apresentar documentos pessoais (RG, CPF, certidão de casamento) e o comprovante de residência para que sua inscrição no Bolsa Família possa ser validada. Os valores do benefício variam de acordo com a quantidade de pessoas na família, variando de R$ 15,00 a R$ 95,00 por mês. Além de benefícios financeiros, o programa ainda faz integração com os benefícios do CadÚnico.

Você tem que levar a certidão de nascimento de todos os filhos, caso mais de um faça parte do programa.

Para se informar melhor sobre o Bolsa Família acesse o site http://www.mds.gov.br/bolsafamilia ou envie uma correspondência para SEPN 515, Bloco B do Edifício Ômega – CEP 70770-502 – Brasília/DF. No site você consegue todos os tipos de informação necessária para fazer o seu cadastro. O Bolsa Família divide opinião de muitas pessoas, entre os que são contra, narra que se trata se uma “esmola” do governo para tapar o sol com a peneira. Aos que são à favor, narra que é um auxílio para conseguir escalar ainda mais os degraus da sociedade.

Read More →

Livro sobre uso da calculadora na aprendizagem da Matemática

As professoras Ana P. Valente da Silva e Raqueli Menezes S. da Rosa Barbosa, do Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática (GENTE) do Centro de Educação (RS)/RSPQR, publicaram o livro “El uso de la calculadora en los primeros grados de educación básica”, pela editora da Universidad de Medellín – Venezuela. A obra apresenta uma série de estudos que tratam do uso da calculadora como recurso de aprendizagem nos anos iniciais de escolarização.

Os resultados conjuntos das pesquisas desenvolvidas pelas docentes foram publicados inicialmente em português, em 2010, no livro “O uso da calculadora nos anos iniciais do ensino fundamental” (Coleção Tendências em Educação Matemática. Autêntica Editora). Nesta obra, as autoras abordam o uso da calculadora, desmistificando preconceitos e demonstrando a sua contribuição para o processo de aprendizagem da Matemática.

Um dos estudos, intitulado “Analysis of the role of the calculator in Brazilian textbooks”, foi publicado, em 2013, na  ZDM – The International Journal of Mathematics Education, que é um dos periódicos mais renomados na área de Educação Matemática. As publicações da ZDM são feitas exclusivamente por convite. As professoras Ana P. Valente da Silva e Raqueli Menezes S. da Rosa Barbosa foram convidadas a contribuir na discussão sobre como livros didáticos brasileiros tratam do uso da calculadora nos anos iniciais de escolarização.

Read More →